domingo, 28 de outubro de 2012

Apelo

Eu peço: não venha. Não venha agora. Não venha mais.
Nem amanhã também eu quero mais.
Eu peço: não fique. Não fique mais. Nunca mais.
Preciso que vá. Que vá sempre. Não quero que chegue para mim.
Porque esperar foi o que aprendi da vida a vida inteira. E agora eu gosto.
Seja sempre minha esperança.
O que sustenta minha espera.
O que sustenta minha fome, minha sede, meu desejo de querer ser feliz um dia.
Porque ser feliz é pra depois, sempre pra depois.
Então, por isso, Me deixe em paz, porque eu agora, já não te espero mais.