sexta-feira, 1 de julho de 2011

DESALENTO

Afora as ondas,
não tenho experiência de mar.
Mas todos os dias eu barco vou em direção...
Meu horizonte é pétreo.
Iço e recolho as velas.
Faço água.
E não chego em terra.

4 comentários:

  1. Mas esteja certa, Ana:
    neste mar, não velejas sozinha.

    Lindo desalento! Beijo.

    ResponderExcluir
  2. mar a dentro de ti
    é onde tu chegas
    sem respostas

    ResponderExcluir
  3. adoro isso. os seis primeiros versos.
    um beijo.

    ResponderExcluir