domingo, 27 de fevereiro de 2011

"EXISTIRMOS A QUE SERÁ QUE SE DESTINA?" (CAETANO VELOSO)

A existência de pessoas iluminadas como Moacyr Scliar, talvez seja uma boa resposta para pergunta tão angustiante.
Meu adeus pesaroso.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

THE LAST SURF ON THE SURFACE

 File:
open.

Um link
um click

um mega download

um vírus.

close! close!

close to death.

too close to death.

Delete.

File:
exit.

Ex it?

O link
Existe?

Click.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Identidade - como definida por Clarice Lispector

 Imagem: tempodesaturno.blogspot.com

"[...] O resto era o modo como pouco a pouco eu havia me transformado na pessoa que tem o meu nome. E acabei sendo o meu nome. [...] Cumpri cedo os deveres de meus sentidos, tive cedo e rapidamente dores e alegrias - para ficar depressa livre do meu destino humano menor? e ficar livre para buscar minha tragédia.
Minha tragédia estava em alguma parte. Onde estava o meu destino maior? um que não fosse apenas o enredo de minha vida. A tragédia - que é a aventura maior - nunca se realizara em mim. Só o meu destino pessoal era o que eu conhecia. E o que eu queria.
Em torno de mim espalho a tranquilidade que vem de se chegar a um grau de realização a ponto de  ser G.H. até nas valises. Também para a  minha chamada vida interior eu adotara sem sentir a minha reputação: eu me trato como as pessoas me tratam, sou aquilo que de mim os outros veem. Quando eu ficava sozinha não havia uma queda, havia apenas um grau a menos daquilo que eu era com os outros, e isso sempre foi a minha naturalidade e a minha saúde. E a minha espécie de beleza. Só meus retratos é que fotogravavam um abismo? um abismo.
Um abismo de nada. Só essa coisa grande e vazia: um abismo."
(LISPECTOR, C. A Paixão Segundo G.H. Rio de Janeiro: Rocco, 2009, p. 24-25.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Tocaia



A sentinela vigia,
mas não me vê.

Somente eu posso perceber o reflexo incerto da pedra fria.
Somente eu posso perceber o beco escuro atrás dessa rima besta.

A sentinela vigia,
mas não me vê.

Atiro.
E me despedaço.


                                                                                                                       Por mim  mesma. Ouro Preto - MG.