quinta-feira, 24 de junho de 2010

Abismo


E no meio de tudo
uma palavra se pendura.
O vácuo a deixa
entre a permanência e a queda.
Fatal é a inércia do dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário